Celebre e agradeça a vida como grande bênção...

Celebre e agradeça a vida como grande bênção...

Deus ilumine o Brasil e o mundo, em nome de Jesus Cristo! Amém!

Deus ilumine o Brasil e o mundo, em nome de Jesus Cristo! Amém!
Parabéns, Srs. juizes...Continuem assim. Cuspam bastante na cara do povo...Ignorem bastante o sofrimento do povo saqueado e, depois, acertem as suas contas com o Universo: vocês e seus\suas comparsas em roubar a população. Mas, não se enganem: o Universo, a seu tempo, fará a justiça prevalecer...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Sistema Imunológico Interpessoal e SociaI


O COMPORTAMENTO de certas pessoas se assemelha ao de certas bactérias nocivas à saúde humana: invadem pessoas fragilizadas, dão palpites onde não são chamadas, se camuflam de bem intencionadas tentando se impor no território do alheio, iludem, desorientam, desestruturam, humilham, tentam colonizar, desvitalizar, agredir e vampirizar os outros tirando proveito próprio.

Agem de maneira a enganar o sistema imunológico social do outro, e assim, derrubar suas barreiras naturais de auto-proteção, sem grandes resistências: sabem falar o que o outro quer ouvir, mexer com as vaidades de cada um, induzir ao erro para depois se aproveitarem do indivíduo perdido...

Desestabilizam para depois sugar. 

Em geral, a dissimulação contida nesses comportamentos destrutivos é semelhante ao de ardilosas, hipnotizantes  e sedutoras serpentes: muito convincentes...!  

Um traço comum nessas pessoas é a covardia: são fortes contra os fracos e fracas diante dos fortes.

Diz um ditado Psi, que: "...quem enlouquece os outros nunca aparece!..."

Possivelmente, desequilibram os outros para a manutenção de seu pseudo-equilíbrio, de sua mal-ajambrada farsa interior.

Sabemos que pessoas perversas seguem bem disfarçadas por aí induzindo os outros para que lhes façam companhia no buraco em que outrora se meteram.

Mas, ainda assim, lembremo-nos de as relações humanas são sempre encaixes em que cada um faz a sua parte, ainda que inconscientemente, permitindo a manutenção de determinadas situações.

Deste modo, é preciso perceber isto, tomando consciência e encontrando meios de sair do encaixe disfuncional para se auto-proteger, para se preservar.

Nosso objetivo não deve ser o que pretender eliminar as nocivas "bactérias" do mundo, mas, podemos e precisamos aprender a fortalecer nosso sistema imunológico interpessoal e social para, quando imprescindível, conviver em margem de segurança com elas, identificando-as rapidamente e bloqueando a sua ação destrutiva e nefasta.


Por outro lado, o comportamento destrutivo que observamos em algumas pessoas costumam ser, além de primitivos, inconscientes; o que nos leva à proferir a frase bíblica: "Pai, perdoai-os/as porque eles/elas não sabem o que fazem." (Lucas, 23:34). 


Assim...agradeçamos a cada uma dessas pessoas que sempre nos fazem mais conscientes e fortes do que éramos antes de conseguirmos, com a graça de Deus, ser vencedores dessas situações.

Sempre com a justa e vitoriosa proteção divina junto de nós.

Deus nos proteja e ilumine sempre. Muito grata, Deus!

Por Valéria Giglio Ferreira - Psicóloga
© amar@gmail.com - www.amar.psc.br
Todos os Direitos Reservados*.

Um comentário:

  1. Valeria Beleza de texto, gostei ! Vitoria de saint barths

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para mim.
Grata.

Valéria Giglio Ferreira
www.amar.psc.br